Revista Human - Produtividade.Tudo vale a pena?
Media articles about Productivity - Magazines


Produtividade…tudo vale a pena? Do intangível ao tangível pelos números.

Diz-nos o Dicionário da Academia de Ciências de Lisboa que produtividade é a faculdade de gerar, fornecer ou produzir.

Faz parte de todos nós, ao longo de todo o ciclo de vida, olharmos para as coisas e pensar em novas utilidades, mais-valias, a dar ao que nos rodeia. Assim que o fazemos, e saltando as etapas que de premeio serão necessárias, alguém entra em modus de actividade de produção.

Por desafio e por questões intrinsecamente economicistas da raça humana, também faz parte de nós pensar na relação entre o que produzimos e os recursos que utilizamos. A esta relação chamamos produtividade e… até aqui tudo bem.

Mas como aumentar a produtividade? Como conseguir que cada um olhe para o seu trabalho e perceba o que pode fazer para criar mais-valias aqui e agora, já.

Gostávamos de ver no olhar de cada português a centelha do resultado, mais-valia, a brilhar. Gostávamos de contribuir para a mudança de atitude face a trabalho, passar de um “empilhar tijolo” para um “construir catedrais”*. Como conseguir tal?

Pensamos, e os estudos de Clima Organizacional de forma consistente indicam, que se queremos resultados operacionais melhores temos de dar atenção às 6 dimensões, responsáveis até 28% pela variância dos mesmos, a saber:

  • Eliminar procedimentos, regras, políticas desnecessárias. Sem “red tape” a mais à volta da pessoa, estimulando e acolhendo as novas ideias (Flexibilidade)
  • Cada pessoa deverá ter uma noção exacta de quanto contribui para o resultado global da sua organização, e o que é esperado de si em cada momento. (Clareza)
  • Cada pessoa deverá poder executar o seu trabalho, ao seu nível, com autonomia, sem ter que pedir constantemente a aprovação das suas chefias. (Responsabilidade)
  • O sistema de recompensas e reconhecimento deve estar ligado ao bom desempenho (R&R)
  • Os objectivos deverão ser desafiantes e exequíveis, a qualidade um must, e a mediocridade não tolerada.(Padrões de desempenho)
  • O sentimento de orgulho de pertencer à equipa é fundamental, e tem de ser estimulado no sentido da dedicação, no sentido de todos se entre-ajudarem para conseguir que os resultados apareçam, se mantenham e cresçam (Vinculação com a equipa)

A produtividade não melhora por decreto, mas melhora quando o ambiente é estimulante. A responsabilidade de tornar o ambiente estimulante é entre 50 a 70%, de quem está in charge em cada momento. Diagnosticar o Clima Organizacional que se vive na sua empresa, direcção departamento, secção é fundamental para fazer crescer a produtividade. Ser corajoso e fazê-lo é o que se espera de cada chefia, ser corajoso e contratar quem ajude a mudar a atitude, a cultura actual no sentido de que o “push back” seja uma realidade é o que pode fazer a diferença já.

Produtividade …tudo vale a pena? Tudo vale a pena desde que o alinhamento entre cada um e o seu trabalho seja vitalizante. Tudo vale a pena desde que cada um sinta o seu trabalho como um privilégio e perceba, no final de cada dia, quanto vale o que produziu.

 

Os números ajudam a perceber tal, atribuir um valor ao que se faz é fundamental e requer um olhar sério. Transformar a intangibilidade do que fazemos num número é um dos primeiros passos a dar…e de gigante. Medir o Clima é um destes momentos.

 

Sofia Calheiros, Directora Associada da Conceito O2

 

Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Produtividade…tudo vale a pena? Do intangível ao tangível pelos números.

Diz-nos o Dicionário da Academia de Ciências de Lisboa que produtividade é a faculdade de gerar, fornecer ou produzir.

Faz parte de todos nós, ao longo de todo o ciclo de vida, olharmos para as coisas e pensar em novas utilidades, mais-valias, a dar ao que nos rodeia. Assim que o fazemos, e saltando as etapas que de premeio serão necessárias, alguém entra em modus de actividade de produção.

Por desafio e por questões intrinsecamente economicistas da raça humana, também faz parte de nós pensar na relação entre o que produzimos e os recursos que utilizamos. A esta relação chamamos produtividade e… até aqui tudo bem.

Mas como aumentar a produtividade? Como conseguir que cada um olhe para o seu trabalho e perceba o que pode fazer para criar mais-valias aqui e agora, já.

Gostávamos de ver no olhar de cada português a centelha do resultado, mais-valia, a brilhar. Gostávamos de contribuir para a mudança de atitude face a trabalho, passar de um “empilhar tijolo” para um “construir catedrais”*. Como conseguir tal?

Pensamos, e os estudos de Clima Organizacional de forma consistente indicam, que se queremos resultados operacionais melhores temos de dar atenção às 6 dimensões, responsáveis até 28% pela variância dos mesmos, a saber:

· Eliminar procedimentos, regras, políticas desnecessárias. Sem “red tape” a mais à volta da pessoa, estimulando e acolhendo as novas ideias (Flexibilidade)

· Cada pessoa deverá ter uma noção exacta de quanto contribui para o resultado global da sua organização, e o que é esperado de si em cada momento. (Clareza)

· Cada pessoa deverá poder executar o seu trabalho, ao seu nível, com autonomia, sem ter que pedir constantemente a aprovação das suas chefias. (Responsabilidade)

· O sistema de recompensas e reconhecimento deve estar ligado ao bom desempenho (R&R)

· Os objectivos deverão ser desafiantes e exequíveis, a qualidade um must, e a mediocridade não tolerada.(Padrões de desempenho)

· O sentimento de orgulho de pertencer à equipa é fundamental, e tem de ser estimulado no sentido da dedicação, no sentido de todos se entre-ajudarem para conseguir que os resultados apareçam, se mantenham e cresçam (Vinculação com a equipa)

A produtividade não melhora por decreto, mas melhora quando o ambiente é estimulante. A responsabilidade de tornar o ambiente estimulante é entre 50 a 70%, de quem está in charge em cada momento. Diagnosticar o Clima Organizacional que se vive na sua empresa, direcção departamento, secção é fundamental para fazer crescer a produtividade. Ser corajoso e fazê-lo é o qu

Produtividade…tudo vale a pena? Do intangível ao tangível pelos números.

Diz-nos o Dicionário da Academia de Ciências de Lisboa que produtividade é a faculdade de gerar, fornecer ou produzir.

Faz parte de todos nós, ao longo de todo o ciclo de vida, olharmos para as coisas e pensar em novas utilidades, mais-valias, a dar ao que nos rodeia. Assim que o fazemos, e saltando as etapas que de premeio serão necessárias, alguém entra em modus de actividade de produção.

Por desafio e por questões intrinsecamente economicistas da raça humana, também faz parte de nós pensar na relação entre o que produzimos e os recursos que utilizamos. A esta relação chamamos produtividade e… até aqui tudo bem.

Mas como aumentar a produtividade? Como conseguir que cada um olhe para o seu trabalho e perceba o que pode fazer para criar mais-valias aqui e agora, já.

Gostávamos de ver no olhar de cada português a centelha do resultado, mais-valia, a brilhar. Gostávamos de contribuir para a mudança de atitude face a trabalho, passar de um “empilhar tijolo” para um “construir catedrais”*. Como conseguir tal?

Pensamos, e os estudos de Clima Organizacional de forma consistente indicam, que se queremos resultados operacionais melhores temos de dar atenção às 6 dimensões, responsáveis até 28% pela variância dos mesmos, a saber:

• Eliminar procedimentos, regras, políticas desnecessárias. Sem “red tape” a mais à volta da pessoa, estimulando e acolhendo as novas ideias (Flexibilidade)

• Cada pessoa deverá ter uma noção exacta de quanto contribui para o resultado global da sua organização, e o que é esperado de si em cada momento. (Clareza)

• Cada pessoa deverá poder executar o seu trabalho, ao seu nível, com autonomia, sem ter que pedir constantemente a aprovação das suas chefias. (Responsabilidade)

• O sistema de recompensas e reconhecimento deve estar ligado ao bom desempenho (R&R)

• Os objectivos deverão ser desafiantes e exequíveis, a qualidade um must, e a mediocridade não tolerada.(Padrões de desempenho)

• O sentimento de orgulho de pertencer à equipa é fundamental, e tem de ser estimulado no sentido da dedicação, no sentido de todos se entre-ajudarem para conseguir que os resultados apareçam, se mantenham e cresçam (Vinculação com a equipa)

A produtividade não melhora por decreto, mas melhora quando o ambiente é estimulante. A responsabilidade de tornar o ambiente estimulante é entre 50 a 70%, de quem está in charge em cada momento. Diagnosticar o Clima Organizacional que se vive na sua empresa, direcção departamento, secção é fundamental para fazer crescer a produtividade. Ser corajoso e fazê-lo é o que se espera de cada chefia, ser corajoso e contratar quem ajude a mudar a atitude, a cultura actual no sentido de que o “push back” seja uma realidade é o que pode fazer a diferença já.

Produtividade …tudo vale a pena? Tudo vale a pena desde que o alinhamento entre cada um e o seu trabalho seja vitalizante. Tudo vale a pena desde que cada um sinta o seu trabalho como um privilégio e perceba, no final de cada dia, quanto vale o que produziu.

 

Os números ajudam a perceber tal, atribuir um valor ao que se faz é fundamental e requer um olhar sério. Transformar a intangibilidade do que fazemos num número é um dos primeiros passos a dar…e de gigante. Medir o Clima é um destes momentos.

 

Sofia Calheiros, Directora Associada da Conceito O2

 

e se espera de cada chefia, ser corajoso e contratar quem ajude a mudar a atitude, a cultura actual no sentido de que o “push back” seja uma realidade é o que pode fazer a diferença já.

Produtividade …tudo vale a pena? Tudo vale a pena desde que o alinhamento entre cada um e o seu trabalho seja vitalizante. Tudo vale a pena desde que cada um sinta o seu trabalho como um privilégio e perceba, no final de cada dia, quanto vale o que produziu.

Os números ajudam a perceber tal, atribuir um valor ao que se faz é fundamental e requer um olhar sério. Transformar a intangibilidade do que fazemos num número é um dos primeiros passos a dar…e de gigante. Medir o Clima é um destes momentos.

Sofia Calheiros, Directora Associada da Conceito O2

 

Visit us in the
social networks